Plágio é crime previsto em lei: Lei nº 9.610/98 – a Lei de Direitos Autorais

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Karate e religião japonesa

 
Eu outro dia eu li um titulo ai num blog: “A Religião do Karate”.

Não vou entrar em maiores detalhes, mas o autor afirma que o xintoismo é a religião do karate.

?????????????????????

Um dos aspectos curiosos no japão é a questão da religião: qual é religião professada no japão afinal de contas? É o Budismo, é o xintoismo? Alguns japoneses são xintoistas, alguns japoneses são budistas?

Hoje peguei minha mãe, católica, conversando com meu pai, japonês, que atualmente faz seus estudos bíblicos (mais no intuito de criticar do que de realmente se tornar cristão). Ela nunca fez muita questão de entender alguns aspectos da cultura japonesa, não sei como estes dois conseguiram se achar. Esta discussão me fez lembrar que realmente para os Brasileiros, um povo com uma cultura impregnada de influencias cristãs, fica difícil mesmo entender a espiritualidade e religiosidade do povo japonês.

Mas afinal de contas o povo japonês tem religião?

Sim e não.

O povo japonês tem uma peculiaridade com relação a religiosidade, eles aceitam tudo, ou quase tudo. Na minha opinião o japonês em respeito a religiosidade é tudo e nada. Assim como o japonês pode ir num santuário xintoista, tambem pode logo depois, entrar num templo budista, no outro dia pode comemorar o Dia de São Valentin, no outro o Natal, no outro o Tanabata Matsuri que tem origem em uma lenda chinesa. Todo ano no Japão é criada uma nova seita (algumas estão mais para A Ceita, aceitam tudo), algumas com filosofias tão malucas que ficamos pensando se não era melhor colocar camisas de força nos membros, enfiar todos num manicômio, fechar o portão a cadeado e jogar a chave fora. Mas pode-se dizer que as religiões que mais influenciaram a espiritualidade do povo japonês são por ordem de maior influencia: Xintoismo, Budismo, confucionismo e taoismo. Não vou me estender demais no assunto de quais foram as influencias que cada uma destas religiões teve no povo japonês, deixarei alguns links no final do post em que você poderá consultar sobre o assunto.

Voltando ao tópico: o karate tem religião?

Já abordei um pouco do assunto em outro post, sobre siginificado das fotos no Dojo (As fotos presentes no Dojo). Disse que em fotos da JKA aparecia um Kamidana, um oratório xinto. Porem nunca disse que a religião do karate era o xinto. Afirmei que é habito dos japoneses cultuar os antepassados e que geralmente para este fim os japoneses tem em suas casas oratórios que podem serem tanto um kamidana como um botsudan (oratório budista). Ter um orátório budista ou xitoista em casa varia muito da pessoa, assim como tambem da família japonesa e da região do Japão. E por falar em região do Japão...

Qual a origem do karate mesmo?

Okinawa, não é?

O Japão é um caldeirão cultural, eu não posso, e nem ninguém pode, nem mesmo o japonês pode dizer que as manifestações culturais e religiosas no Japão são uniformes, elas de longe são. Os matsuris (festivais) por exemplo, são diferentes de uma região para outra, mudam de características de um distrito para o outro. E o que não dizer de Okinawa, um arquipélago entre a China e o Japão que teve em seu território influencias tanto da cultura, chinesa (Taiwan), coreana e japonesa? Tudo em Okinawa é diferente do resto do Japão, arquitetura, vestimenta, manifestações culturais, língua, musica, religiosidade... Enfim, em alguns aspectos Okinawa apresenta muito mais influencia da cultura Taiwanesa do que da Japonesa. A religiosidade em Okinawa é bem peculiar da região.

Eu particularmente não sei qual era a religião que o Mestre Funakoshi praticava, nos livros que li a respeito de sua vida esta questão não fica clara, sei que era um homem muito erudito e que leu muitas escrituras chinesas confucionistas (que fazia parte da educação da classe guerreira). Acredito que o kamidana que fica no Dojo da JKA (Dojo de Shotokan) esta relacionado ao Xintoismo Estatal. Na época que o karate saiu de Okinawa (era Meiji) e foi para o resto do Japão o xintoismo era considerada religião oficial do Japão, era Religião do Estado*. Sabemos que o sensei Funakoshi fez várias adaptações no karate para que o mesmo fosse aceito no resto do Japão, inclusive mudando nomes de katas, modificando os ideogramas da palavra karate, tornando-o menos Okinawano. Tudo que fizesse nem que seja uma minima alusão a outras culturas que não fossem legitimamente japonesas não eram bem vistas pelo povo japonês na época (povo totalmente bitolado e manipulado pelo governo militarista, nacionalista). Como falei em outro post, o BUDO foi uma adaptação do Bushido, uma ideologia nova para ser usada na formação moral do povo japonês (durante a era Meiji e na era Showa até o final da 2ªGuerra).

Outra questão tambem é: o que se usa nos Dojos de outros estilos, um Botsudan**, um kamidana***, ou nenhum dos dois, mas sim algo similar na cultura Okinawana como o GUANSU ou TOTOME? Existe um estilo de karate, o Isshin-ryu, em que o simbolo do estilo é uma Deusa (Mizugami). O Isshin-ryu saiu do Japão para os EUA no pós guerra, por isto não sofreu influencia do governo militarista japonês.


Fotos de um altar okinawano (Totome ou Gansu)


Dizer que o karate tem religião ou é uma religião é um tanto leviano!

Ainda mais que o povo japonês tem esta característica peculiar de aceitar varias crenças religiosas e de fazerem estas mesmas religiões de origens diferentes coexistirem harmonicamente. Portanto nem eu, nem mesmo um japonês podem afirmar que a religião do karate é o Xintoismo.

O que é certo afirmar é que um costume geral do povo japonês, independente da região, é cultuar os antepassados, prestar homenagem aos que já estiveram entre nós e que são responsáveis por nossa atual existência. É isto que se leva em consideração quando se cumprimenta as fotos dos mestres no Dojo.



Para saber mais da religiosidade no Japão consulte os seguintes sytes:







Para saber mais da Religiosidade na ilha de Okinawa (Utiná ou Uchina):



Para saber mais sobre o Xintoismo estatal:



* O Xintoismo Estatal foi uma ideologia promovida pelo governo japonês desde a era Meiji até a derrota do Japão na Segunda Guerra Mundial. Este sistema foi dissolvido pelo Comando Supremo das Forças Aliadas (EUA). Esta ideologia foi não só aplicada nas forças armadas mas como tambem no sistema de ensino e consequentemente tudo que envolvesse alguma didática, tudo tinha que seguir esta ideologia.

** Butusdan



















*** Kamidana


















PS.: Gostaria que algumas pessoas entendessem o que foi este período de Nacionalismo japonês, seria todo o período da era Meiji e parte da era Showa. Foi um período que a nação japonesa se abriu para o mundo, se modernizou e se ocidentalizou. Foi um período de grande crescimento industrial para o pais. Foi um período em que os governantes japoneses tentaram acompanhar o expancionismo de outros países como Reino Unido, USA, França, etc. Até certo ponto isto foi bom para o povo japonês, troce progresso, por outro lado houve um preço. Só pra variar um pouquinho, quem mais se beneficiava com isto eram os ricos e nobres o povo até certo ponto se beneficiou, os pobres, continuaram pobres, tanto que alguns saíram do Japão e foram para o Brasil, EUA. Toda esta expansão exigia súditos fiéis, patriotas que fossem até o inferno por sua nação, esta é uma das origens do nacionalismo japonês, esta doutrina imperou até o final da segunda guerra mundial.  Se um império quer expandir teremos que ter soldados, uma juventude, um povo disposto a entrar num navio de guerra e invadir outras nações, este povo precisa de uma disciplina, de uma doutrina (BUDO entra ai), de princípios, de uma identidade nacional (Xintoismo estatal), de um ídolo (o Imperador), de um orgulho (uma nação invencível) . Neste contesto o karate saiu de Okinawa e entrou no Japão. Você sendo um humilde professor de primário, introduzindo sua arte numa nação nacionalista, o que faria? Iria contra? Se adaptaria? Não digo que Funakoshi e outros mestres fossem nacionalistas, talvez só tenham se inserido no contesto por não terem outra opção. Funakoshi e seu filho chegaram a desenvolver técnicas de ensino de karate para o exercito e marinha japonesa (Ten no kata Omote), sim eles treinaram jovens para ir à guerra. Pouco importa se Funakoshi era de acordo com o nacionalismo ou não, se fosse contra o governo não apoiaria o karate, na verdade todo o povo japonês era bitolado. Porque os USA fizeram questão de abolir este regime e acabar com qualquer um de seus resquícios? Hitler tambem queria uma nação nacionalista, unica, soberana, invencível, os japoneses tambem queriam, tanto que se aliaram aos alemães e receberam o titulo de "Arianos Honorários". O Nacionalismo japonês foi tão cruel com os povos que subjugou quando o Fascismo ou Nazismo, em requintes de crueldade eles se equivalem. Nacionalismo japonês foi cruel com seu próprio povo, pergunte pra quem vivenciou isto, pode perguntar para meu pai. Os Americanos, foram bacanas? Basta lembrar de dois experimentos que os USA resolveram testar (Litle-boy e Fat-man). Quem lê o livro biográfico de Funakoshi pode notar que ele não fala detalhes deste período, nem poderia, a guerra levou muitos de seus alunos, levou seu único filho homem, levou seu Dojo, levou sua esposa.



Um comentário:

  1. Muito esclarecedor seu blog, interessante mesmo Adriana.

    Vai para minha lista de "seguir blogs". Um abraço.

    ResponderExcluir

Os comentários estão temporariamente liberados, porem de agora em diante estão moderados. Não dá pra abaixar a guarda para alguns karatekas.
Portanto, cuidado com que comenta.
Espero que se comportem e que não tenha que bloquear os comentários de novo.
Obrigado por comentar.